Personas que trabajan en Europac

AS NOSSAS PESSOAS

Em Europac somos talento. Os nossos bons resultados são consequência de uma equipa de pessoas peritas e com competências em todas e cada uma das áreas de trabalho da nossa empresa. Pessoas que não só trabalham lado a lado com os nossos clientes para crescer e fazê-los crescer, questionando cada dia como melhorar e dar continuidade a uma cultura empresarial de transformação e desenvolvimento constante. Somos pioneiros e crescemos graças às pessoas que, diariamente, nos servem de inspiração e nos ajudam a evoluir. As nossas pessoas são o nosso orgulho. Apresentamos aqui algumas destas pessoas, cujo trabalho contribui para o crescimento da nossa empresa. Iremos continuar a acrescentar testemunhos para criar um mapa do talento que torna a Europac grande. 

 

 

 

Nome: Ana Patricia Díaz
Cargo:  Human Resources Operations Manager em Guilhabreu
e Ovar
Tempo na Europac: 4 anos 

"Pessoalmente, sinto-me feliz por que a empresa me permite crescer, fazer parte desse processo e estou muito motivada com o que faço, contribuindo para alcançar os objetivos"

Ana Patricia Díaz começou como técnica de Recursos Humanos através do Projeto Cantera, trabalhado com as três fábricas da Europac Recicla Portugal. É atualmente é Human Resources Operations Manager em Guilhabreu e Ovar

 

O Projeto Cantera é uma experiência única, uma oportunidade a que dou muito valor e que representa uma grande embalagem. O Cantera não pressupõe correr. Tens tempo para refletir, adicionar valor, comparar, conhecer processos e informação. Foi sem dúvida uma oportunidade excelente para o meu desenvolvimento profissional, ter acesso a uma visão global da empresa e aprender muitíssimo a trabalhar junto de pessoas com grande talento, que me permitem aprender e que, além disso, reparo que gostam de ensinar. Aprendo diariamente, porque nenhum dia é igual ao anterior. No meu dia a dia não há rotina. Mesmo que o tenha planeado há sempre algo que faz com que tudo mude: um pedido de última hora, uma urgência ou algum assunto relevante com um trabalhador.  Todo os dias é um desafio e gostaria de estar no mesmo departamento dentro de dez anos, porque gosto dos projetos e acredito que existem atualmente ideias que se podem implementar no futuro. Se há algo que me motiva é chegar à fábrica, descobrir as preocupações e motivações das pessoas que me rodeiam e trabalhar para que toda a gente tenha uma oportunidade no futuro. Uma das coisas que mais valorizo na Europac é a possibilidade de crescimento que oferece, a formação e, sobretudo, porque é uma empresa em constante evolução e crescimento. Pessoalmente, sinto-me feliz por que a empresa me permite crescer, fazer parte desse processo e estou muito motivada com o que faço, contribuindo para alcançar os objetivos. 

 

 

Nome: José Luis Pomar
Cargo: Director da Europac Alcolea Papel, España
Tempo na Europac: 31 anos

“A Europac é a minha casa”

31 anos dedicados a Europac. José Luis Pomar entrou para a empresas como técnico de organização e produção de segunda aos 23 anos. Foi chefe de máquina de papel, chefe de linha de papel, responsável por projetos como ampliação de fábricas ou a transformação da Alcolea,  diretor de produção da linha de ondulado e, há três anos, passou a diretor de fábrica, também em Alcolea que, a par da fábrica de Dueñas, é a mais antiga da Europac

 

Entrei com 23 anos e, atualmente, é não só o lugar onde ganho dinheiro, mas também a minha casa: a fábrica de Alcolea está perfeitamente integrada no ambiente e as pessoas também o estão com a fábrica. Têm sido muitos anos de trabalho para que a fábrica cresça, mantenha a sua identidade e padrão de qualidade. Começamos às oito da manhã e, depois de reuniões e muitas horas de trabalho, acabamos pelas seis ou sete da tarde convencidos de que esta empresa familiar continuará a crescer para se tornar uma grande multinacional. Deixámos de ser uma fábrica em que se terminava o ano a contar tostões para ter uma elevada rentabilidade. O segredo não é mais do que o trabalho. A minha motivação é total, mesmo nos momentos em que nos temos de adaptar a novas circunstâncias, acreditar e fazer acreditar a quem dúvida. Acredito que o desafio mais importante nesta última fase foi convencer mais de cem pessoas de que era possível, porque houve um tempo em que as pessoas se sentiam derrotadas e a situação obrigava a tomar decisões rapidamente. Tomámo-las, felizmente trouxe dinheiro para a empresa. Arrancou assim um novo ciclo para nós e as pessoas começaram a motivar-se. Neste sentido sempre tive uma vantagem. Posso não saber o que devo fazer, mas tenho a certeza do que não fazer. A experiência dos meus erros e das pessoas que me rodeiam tornou-me numa pessoa que saber reconhecer aquilo que não se deve fazer. Hoje sinto-me em casa e se estiver diante de um jovem com talento e perfil técnico explicar-lhe-ia que aqui é um sítio perfeito para crescer e contribuir. As empresas muito grandes têm planos de carreira, mas as pessoas podem entrar pela porta errada. Na Europac existe a opção de progredir, mudar e crescer.