Europac

  1. PT
  2. Sustentabilidade

Sustentabilidade

A sustentabilidade do Grupo Europac está presente no desenvolvimento de políticas de Responsabilidade Social Empresarial (RSE) com uma tripla perspetiva: económica, social e ambiental.

  • Como empresa, com uma declarada tendência de crescimento, o Grupo Europac está empenhado na criação de emprego de qualidade. Atualmente, a empresa gera mais de 2.200 empregos diretos em Espanha, França, Portugal e Marrocos.
    Para além disso, a indústria da embalagem gera muitos empregos indiretos, especialmente no setor dos serviços, sendo um elemento estruturador do tecido industrial na sua área de influência.

  • Do ponto de vista social, o Grupo Europac colabora com a promoção da cultura, desporto e ajuda aos mais desfavorecidos no âmbito de influência das suas fábricas. A Europac Integra é a iniciativa do grupo que procura a inserção social e profissional de pessoas com deficiência, um segmento da população muito sensível ao desemprego. O seu objetivo é prestar um serviço produtivo tanto nas instalações próprias da empresa, como nas instalações dos clientes. 

  • O desenvolvimento sustentável está em todos os processos do Grupo Europac e no fabrico de produtos recicláveis e biodegradáveis a partir de matéria-prima renovável.

Utilizamos madeira certificada e papel recuperado como matéria-prima da produção de papel reciclado e kraftliner, que posteriormente se transforma em placa de cartão e caixas. Quando as caixas chegam ao consumidor final, são recuperadas novamente, através dos centros de gestão de resíduos e voltam a ser matéria-prima para novos produtos.

 

Portanto, o próprio modelo de negócio integrado do Grupo Europac é um fator de sustentabilidade.

 
SOST POT 2016.jpg



 

Um dos fatores de sustentabilidade mais determinantes é o próprio modelo de negócio integrado do Grupo Europac. As fábricas de papel da empresa em Dueñas, Alcolea de Cinca, Rouen e Viana do Castelo consomem cerca de 850.000 toneladas de papel recuperado, um resíduo que estas unidades de produção valorizam ao utilizá-lo como matéria-prima para novos produtos.

A proximidade geográfica das fábricas de papel e dos centros de gestão de resíduos garante uma gestão eficiente e competitiva do papel recuperado, cumprindo o Princípio de Proximidade estabelecido pela União Europeia para poupar combustível e evitar a geração de novos resíduos associados ao transporte.

As estações de tratamento de águas residuais (ETAR) das fábricas de papel realizam o tratamento da água utilizada no processo de produção. A lama que permanece nos filtros é processada para fabricar adubo orgânico. 

Além disso, a utilização duma caldeira de biomassa e uma caldeira de recuperação em Viana do Castelo permitem utilizar resíduos e subprodutos do processo industrial, como combustível para a produção de energia. A produção de energia através do consumo de biomassa repercute-se no ambiente, incentivando a exploração florestal, contribuindo para a absorção de CO2 e ao mesmo tempo, limpa os bosques, reduz o risco de incêndios e valoriza os resíduos de corte de árvores. 

Assim, na fase seguinte do processo, o fabrico de embalagens de cartão canelado reduz as emissões de CO2. Conforme estudos recentes, a indústria do cartão gera 80% menos CO2 equivalente por tonelada do que a indústria do plástico e 84% menos do que a indústria do poliestireno expandido (EPS).

Certificações

  • FSC® (Florest Stewardship Council ®): entidade internacional independente que certifica a gestão ambiental responsável.

  • PEFC (Programme for the Endorsement of Florest Certification): entidade internacional independente que garante a gestão da superfície florestal de forma responsável.